Governo do Estado do Espírito Santo

Parque Estadual Cachoeira da Fumaça

Foto: Terence J. Nascentes

Situado na região geográfica e turística do Caparaó, teve sua área original desapropriada em agosto de 1984, por meio do decreto n°2791-E, sendo instituído e ampliado, em fevereiro de 2009, por meio dos decretos n°2220-R e n°155-S. O Parque protege nascentes e remanescentes florestais de parte da bacia hidrográfica do rio Braço Norte Direito, um dos principais afluentes do rio Itapemirim.

O Parque possui este nome pela presença da exuberante cachoeira de 144 metros de altura, considerada a maior do Espírito Santo com água perene. Devido ao seu volume e força, a queda d' água ao se chocar contra as rochas, forma uma nuvem de gotículas que mais parece uma nuvem de "fumaça".

A precipitação média anual está entre 1400m e 1500mm, com os períodos secos e úmidos bem distintos ao longo do ano, sendo os meses de verão o período de maior acumulação.

Com predomínio de matas de encosta, matas ciliares e vegetação rupestre, sua flora se constitui de 222 espécies de angiospermas, pertencentes a 171 gêneros e 60 famílias, onde 80,18% são de espécies nativas da Mata Atlântica. Neste ambiente se destacam as bromélias, helicônias, jacarandás, figueiras, angicos e outros. Na fauna são conhecidas 30 espécies de mamíferos não voadores, distribuídos em 15 famílias, e uma diversidade de aves e répteis. Alguns dos representantes da fauna são: teiú, lontra, gato do mato pequeno, jaguatirica, paca, tatu, cachorro do mato, maitaca, martin-pescador-grande, entre outros.

A geologia predominante é de rocha metamórfica, sendo o gnaisse bastante presente. O relevo é considerado acidentado, com a maior parte da área formada por encontas íncrimes e morros, mas também possui a presença de planície fluvial e terraços.

No entorno estão pequenas comunidades rurais que possuem como base econômica a produção agropecuária, sendo o turismo uma alternativa complementar de renda.

DADOS GERAIS

Área: 162,5 ha   Download kmz

Municípios de abrangência: Alegre e Ibitirama.

Bioma: Mata Atlântica

Formação florestal predominante: Floresta Estacional Semidecidual

Criação: Decreto nº2791-E, 1984; Decreto nº4568-E, 1990 e Decreto nº2220-R, 2009

Conselho Consultivo: Regimento Interno

Plano de Manejo: Em elaboração

Pesquisas: Estudos realizados e em andamento

INFRAESTRUTURA

  • Portaria
  • Vigilância armada
  • Recepção
  • Escritório
  • Banheiros e bebedouros                   
  • Estacionamento
  • Biblioteca
  • Almoxarifado
  • Trilhas com acessibilidade

      !!! Por enquanto o Parque não possui lanchonete, restaurante ou área de camping.

CONTATO E ENDEREÇO

Telefones: (28) 99999-0639 / (28) 99961-5445

E-mail: pecf@iema.es.gov.br

Endereço:Rodovia ES-484, Distrito de Araraí, Alegre-ES. CEP: 29535-000

ATENDIMENTO 

Administrativo: De segunda a sexta de 08h às 17h.

Visitação: Todos os dias, inclusive feriados, de 08h às 17h. Não é necessário agendamento.

(VISITAÇÃO SUSPENSA POR TEMPO INDETERMINADO DEVIDO À PANDEMIA DE COVID-19)

ORIENTAÇÃO PARA UMA VISITA DE MÍNIMO IMPACTO

O que saber antes e durante a visita ao Parque?

1 Conheça as normas locais e as regras básicas de comportamento: 

2 Leia e assine o Termo de Responsabilidade e Reconhecimento de Risco

 (Este termo será apresentado para assinatura no momento de chegada à recepçãp do Parque)

ATRATIVOS

ABERTOS

  • Cachoeira da Fumaça (Rio Braço Norte): Queda d' água de 144 metros de altura ideal para contemplação, fotografias e "banho de neblina" (provocado pelas gotículas de água em suspensão). Poços para banho são raros devido a ocorrência de forte corredeira no rio. A cachoeira está localizada a poucos metros da sede administrativa e do estacionamento, facilmente alcançada em uma caminhada de no máximo 2 minutos.
  • Mirante da cachoeira: Localizado na estrada de acesso ao Parque, na ES-484, próximo ao portal de madeira. Do alto é possível avistar a Cachoeira da Fumaça e suas encostas com exuberante vegetação. É o primeiro ponto de parada dos visitantes para contemplação e fotografias panorâmicas.
  • Circuito de trilhas da cachoeira: Conjunto de trilhas curtas com o total de 580 metros de percurso. Possibilita diferentes acessos até ao rio em meio a um jardim natural irrigado pela Cachoeira da Fumaça. As trilhas podem ser realizadas de forma circular, sem necessidade de retornar pelo mesmo caminho.
  • Circuito de trilhas do Córrego Graminha: Conjunto de trilhas com o total de 870 metros de percurso. Possibilita acesso às margens do Córrego Graminha, um afluente do Rio Braço Norte que desagua logo abaixo da cachoeira. As trilhas podem ser realizadas de forma circular, sem necessidade de retornar pelo mesmo caminho.
  • Trilha das Abelhas Nativas: Pequeno percuso de 31 metros utilizado para atividades educativas e interpretativas tendo como tema as abelhas nativas que ocorrem no Parque. É possível obsevar as abelhas através de caixas expostas na trilha.

FECHADOS PARA MANUTENÇÃO

  • Trilha do Cruzeiro (mirante do Cruzeiro): Trilha de 325m de extensão que leva ao local onde existiu um antigo cruzeiro de madeira da comunidade local. A maior parte  é feita em aclive. Ao fim da trilha é possível avistar a cachoeira de um ângulo diferente, além de grande parte do vale do Rio Braço Norte com algumas montanhas ao fundo. É considerado uma das vistas mais bonitas do Parque.
  • Trilha do Seu Jacy: Batizada com o nome de um antigo e tradicional morador local, é percorrida por 2500m sob uma exuberante vegetação pela margem esquerda do rio Braço Norte em direção à cachoeira. Para acesso à trilha é necessário cruzar a ponte pênsil sobre o rio localizado a 1KM da sede do Parque.
  • Trilha do Seu Tião Norinho: Acesso à antiga residencia de Seu Tião Norinho, morador local que vivia ao lado da cachoeira. A trilha possui 151 m de extensão e durante seu percurso é possível conhecer o Poço do Índio localizado à margem direita da cachoeira.

COMO CHEGAR

 


2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard