08/03/2019 10h35

Servidora do Iema relembra conquistas em 25 anos de atuação pelo órgão

Determinada, alegre e cheia de histórias para contar em 25 anos dedicados à Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Seama) e ao Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema). É isso que resume, em poucas palavras, a servidora Maria Cecília Medeiros Alves.

Responsável pelo setor de atendimento e do Arquivo da Seama/Iema, Maria Cecília, mais conhecida como “Cida”, está lotada desde 1995 no setor de Protocolo, mas lembra que começou sua carreira entregando e recebendo documentos. “Passei pela fase da máquina de datilografia, eletrônica e computadores. Por mais antiga que eu seja, todas as mudanças foram muito boas para a Seama e para o Iema. O público reconhece isso. Me reinventei para melhorar o desempenho no trabalho”, ressalta.

Quando questionada sobre o segredo da sua motivação, Cida afirma que se renova ao trabalhar com os colegas. “Tenho que dar exemplo e aprendo muito com meus amigos de trabalho no dia a dia. Se estou onde estou, é devido ao meu esforço e dedicação”, considera.

A servidora também atribui seu sucesso ao apoio da família, que aceita suas decisões e não lhe cobra tanto as ausências. “Já levei muito serviço para casa e hoje priorizo minha saúde e momentos com a família, que já foi muito compreensiva com meu ritmo de trabalho. O que mantém a minha mente ativa e produtiva, no entanto, é o trabalho. Quero chegar aos 100 anos”, brinca.

Mãe e avó de duas meninas, Cida tornou-se exemplo dentro da sua casa e um dos momentos que guarda com carinho na carreira pública foi quando sua filha, Tuanny Medeiros Alves, que trabalhou no Iema por 15 anos, recebeu uma medalha de honra.

“Ela começou como estagiária no Iema e hoje atua na área dela, a fisioterapia, de forma particular. De estagiária, ela cresceu e virou pregoeira no Iema. Isso mostra seu esforço e força de vontade, que foi recompensada com o recebimento de uma medalha de honra. Isso me deixou muito feliz porque vi que me tornei um exemplo para ela”, confessa emocionada.

Por fim, entre tantas histórias e vínculos na Seama/Iema, Cida destaca que o Dia Internacional da Mulher é uma importante data, mas que a data deve ser lembrada e praticada todos os dias, por todos e todas.  “Celebramos o 8 de Março com o reconhecimento da luta cotidiana de todas as mulheres para o longo processo de mudanças que vem por aí. Há pautas fundamentais que o 8 de Março debate e nós, mulheres, temos que nos unir”, avalia. Mais informações em http://es.gov.br/mulheres

Informações à imprensa:

Assessoria de Comunicação do Iema

Flávia Fernandes e Paulo Sena

Tels.: (27) 3636-2592 e (27) 99977-1012

meioambiente.es@gmail.com

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard