16/05/2017 15h29 - Atualizado em 17/05/2017 11h16

"Projeto Borboletras" amplia acesso à informação sobre Unidades de Conservação

Foi realizado, nesta terça (16), o Workshop que marca o reinício do “Projeto Borboletras”, iniciativa que vai ampliar o acesso à informação sobre as Unidades de Conservação do Espírito Santo. A atividade reuniu servidores da Gerência de Educação Ambiental (GEA) e da Gerência de Recursos Naturais (GRN), na sede do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema).

De acordo com a diretora-presidente do Iema, Andreia Carvalho, é um processo de dinamização das Bibliotecas Itinerantes, que possuem um acervo com títulos e temas variados. Há um Diário de Bordo em que a criança registra o que leu e qual a sua opinião. A cada três registros ela recebe um pacote de figurinhas com a fauna e a flora das Unidades de Conservação.

“Esse projeto busca aproximar a sociedade das unidades de conservação, para que a população se sinta cada vez mais pertencente a esses espaços, contribuindo para a preservação dos locais”, ressaltou Andreia.

Investimentos

O “Projeto Borboletras” tem sua execução garantida por mais dois anos, com investimento de R$ 323.600 mil, do Governo do Estado, por meio do Iema.

A iniciativa envolve as Unidades de Conservação Rebio Duas Bocas (Cariacica), APA de Goiapaba-Açu (Fundão e Santa Teresa), Parque Estadual Cachoeira da Fumaça (Alegre e Ibitirama), Forno Grande (Castelo), Mata das Flores (Castelo), MONA Serra das Torres (Atílio Vivácqua, Mimoso do Sul e Muqui), P.E. Itaúnas (Conceição da Barra), APA de Conceição da Barra (Do manguezal da foz do Rio São Mateus até o limite sul do município de Conceição da Barra) e  APA de Pedra do Elefante (Nova Venécia).

SEAMA - Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos

IEMA - Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos

Assessoria de Comunicação

Alvaro Muniz/Tatiana Ronchi

Tel.: (27) 3636- 2591 / (27) 3636-2592 / (27) 9-9977-1012

www.facebook.com/MeioAmbienteES

Twitter: @meioambientees

Instagram: @meioambientees

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard