31/08/2019 16h15 - Atualizado em 06/09/2019 13h57

Parque Estadual Cachoeira da Fumaça recebe ações em aniversário de 35 anos da unidade

Foto: Paulo Sena/Seama

Uma manhã com troca de conhecimentos, conversas e novos olhares sobre o Parque Estadual Cachoeira da Fumaça marcou as comemorações dos 35 anos da unidade que é referência na conservação da fauna e flora no Espírito Santo. O local serve como inspiração para trabalhos científicos, passeios ecológicos, escolares e turísticos.

Localizado nos municípios de Alegre e de Ibitirama, com área aproximada de162,5 hectares, a unidade de conservação é administrada pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema). Seu principal atrativo é a queda d’água com 144 metros de altura, a Cachoeira da Fumaça, que deu nome ao Parque.

As comemorações de aniversário envolveram a realização de uma oficina de fotografia com o fotógrafo Rodrigo Lopes; passeio com idosos do Lar Luíza de Marillac, de Alegre; exposição fotográfica "Cenários do Caparaó"; e confraternização com “Parabéns a você”. Cerca de cinquenta pessoas participaram do evento, que foi aberto ao público e teve ação do Projeto de Extensão "Ser" Idoso da Ufes - Campus Alegre. O momento também serviu para maior entrosamento com a unidade de conservação.

O gestor do Parque, Leoni Soares Contaifer, comentou a respeito da oficina de fotografia ocorrida no local. “Através da fotografia conseguimos perceber situações que, em outras condições, nos passariam despercebidas. A realização de uma oficina de fotografia traz essa vertente de aprendizado para nossos usuários”, disse.

O Parque é aberto à visitação diariamente das 8h às 17h e possui estrutura de banheiros, estacionamento, trilhas sinalizadas e áreas de lazer.

Pico da Bandeira

Por estar localizado em uma das rotas de acesso ao Pico da Bandeira, na região do Caparaó, o Parque Estadual Cachoeira da Fumaça é um dos atrativos turísticos da Rota do Caparaó.

O diretor-presidente do Iema, Alaimar Fiuza, afirmou que os parques estaduais do Espírito Santo são um dos importantes atrativos turísticos do Estado. “No caso específico da Cachoeira da Fumaça, temos o olhar turístico, histórico e ecológico. Cada visita aqui é uma oportunidade para o Iema trabalhar a consciência ecológica visando as futuras gerações”, observou.

O Parque Estadual Cachoeira da Fumaça teve sua área original desapropriada em agosto de 1984, por meio do decreto n°2791-E, sendo instituído e ampliado, em fevereiro de 2009, por meio dos decretos n°2220-R e n°155-S. O Parque protege nascentes e remanescentes de um trecho conservado do rio Braço Norte Direito, afluente do rio Itapemirim.

A região é formada por fragmentos florestais de mata ciliar e vegetação rupestre. Parte da área de pastagem foi restaurada com espécies nativas e, ao longo do rio, a paisagem apresenta cascatas e corredeiras. Sua flora é marcada por bromélias, helicônias, jacarandás-de-espinho e outros. Já a fauna é representada por animais raros como maitaca, martim-pescador-grande, lontra e gato-do-mato-pequeno. É uma das unidades mais procuradas no Espírito Santo para visitas escolares e por turistas.

Saiba mais:

O Parque Estadual Cachoeira da Fumaça é aberto à visitação diariamente das 8h às 17h.

Telefones: (28) 99999-0639 / (28) 99961-5445 e-mail: pecf@iema.es.gov.br

Informações à Imprensa

Assessoria de Comunicação do Iema

Flávia Fernandes / Paulo Sena

(27) 3636-2592 / (27) 99977-1012

meioambiente.es@gmail.com

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard