10/07/2019 19h11 - Atualizado em 15/07/2019 16h23

"Inventário de Emissões Atmosféricas da Região da Grande Vitória" é apresentado em evento para sociedade civil

Foto: Flávia Fernandes/Iema

O Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) apresentou, na tarde desta quarta-feira (10), o “Inventário de Emissões Atmosféricas da Grande Vitória”, ano base 2015. O evento ocorreu no auditório Labpetro, no Centro de Ciências Exatas da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). A medida proporciona a adoção de medidas mais eficientes para a gestão da qualidade do ar.

Inventário é um dos instrumentos estratégicos de gestão previstos no Plano Estratégico da Qualidade do Ar (PEQAr) e permite o conhecimento e o registro das fontes de emissões atmosféricas em determinadas áreas geográficas num dado período de tempo.

O Inventário de Emissões Atmosféricas da Região da Grande Vitória representa um grande avanço metodológico em relação ao inventário anterior, pois está mais coerente com as recomendações nacionais e internacionais, de acordo com a revisão e metodologia usadas, bem como na atualização em termos de fatores de emissão e dados das atividades relacionadas.

A conclusão do Inventário de Emissões Atmosféricas da Região da Grande Vitória envolveu a EcoSoft Consultoria e Softwares Ambientais, como empresa executora do trabalho; o Iema, como órgão provedor de informações e gestor do projeto; a Fundação Espírito-Santense de Tecnologia (Fest/Ufes), como entidade validadora da metodologia empregada.

Perguntas frequentes:

1 - O que é o Inventário de Emissões Atmosféricas da Grande Vitória?

O Inventário de Fontes é o marco zero para qualquer gestão da qualidade do ar. O último Inventário é de 2010 e o novo Inventário tem o ano base de 2015.

2 - Por que demorou tanto a ser feito outro Inventário?

Esse Inventário é um marco em nível nacional porque utiliza várias metodologias em um trabalho complexo, o que justifica o lançamento tardio. A participação da Ufes foi fundamental para validação das metodologias aplicadas.

A partir disso, com as metodologias validadas, a intenção do Iema é que se consiga automatizar o Inventário e sistematizá-lo para que seja realizado num período menor. A expectativa é de que aconteça anualmente.

3 - O Inventário serve para quê?

O Inventário é um diagnóstico de identificação do que contribui para a qualidade do ar no Estado do Espírito Santo. Serve para saber quem contribui e a quantidade produzida para a “bacia” atmosférica. A partir dele é possível fazer estudos para verificar qual é o efeito na qualidade do ar.

O Inventário está dentro da estratégia do Plano Estratégico da Qualidade do Ar (PEQAr) e a partir da atualização dos números é possível trabalhar com modelos de dispersão atmosférica e gerar cenários para atuação nas fontes. Vale ressaltar que só é possível conhecer o efeito na qualidade do ar sabendo-se o quanto está sendo emitido.

4 - O Inventário consegue identificar e especificar a poluição de cada empresa?

O dado apontado pelo Inventário mostra quanto cada empresa emite por unidade de tempo. A partir desse dado é possível fazer estudos sobre o impacto na qualidade do ar.

O Inventário só diz quanto foi emitido no ano base de 2015, ou seja, é uma fotografia de 2015. Por meio de estudos e simulações matemáticas é possível observar os efeitos na qualidade do ar.

5 - Qual a importância do Inventário?

O Inventário é o primeiro passo para a realização de qualquer gestão na qualidade do ar. Com ele é possível saber, por exemplo, quanto as chaminés das empresas emitem de partículas e gases, além de saber ainda sobre emissões de ressuspensão em vias. O Inventário quantifica qual é a emissão.

6 - Quais empresas foram analisadas pelo Inventário?

Todas as empresas licenciadas pelo Iema e algumas mais como, por exemplo, o setor da construção civil. Outras fontes não licenciadas também estão no Inventário, tais como as vias urbanas. Contudo, há um critério de corte, pois há empresas cuja emissão é insignificante para a questão da qualidade do ar, então o estudo prioriza empresas que possuem maior potencial de degradação da qualidade do ar.

7 - O Iema realizou sozinho o Inventário?

A realização do Inventário é fruto de uma parceria do Iema, como órgão provedor de informações e gestor do projeto; EcoSoft Consultoria e Softwares Ambientais, como empresa executora do trabalho; a Fundação Espírito-Santense de Tecnologia (Fest), como entidade validadora da metodologia empregada; além da empresa Tetra Tech Inc., como auditora externa independente. Sendo assim, temos três produtos: o relatório da Ecosoft, o relatório da Ufes e o relatório da Tetra Tech.

8 - Como o Iema irá disponibilizar as informações dos relatórios do Inventário?

Todos os relatórios dos Inventários já realizados estão publicados no site do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), no endereço eletrônico iema.es.gov.br/qualidadedoar/inventariodefontes.

Informações à Imprensa:

Assessoria de Comunicação do Iema/Seama

Flávia Fernandes

Paulo Sena

meioambiente.es@gmail.com

(27) 3636-2592

(27) 99977-1012

 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard