Governo do Estado do Espírito Santo

Área de Proteção Ambiental Pedra do Elefante

Foto: Terence J. Nascentes

Foi criada em 2001, por meio do decreto estadual nº 794-R. A Pedra do Elefante, afloramento rochoso que dá nome a Área de Proteção Ambiental, é o principal símbolo do município de Nova Venécia. Este Patrimônio Geológico foi tombado pelo Conselho Estadual de Cultura por meio da Resolução 04/84. Uma das singularidades da área é a presença expressiva de afloramentos rochosos de granitos com biodiversidade associada a ecossistemas de encosta, com vegetação rupestre e fragmentos de Mata Atlântica. A existência de uma árvore centenária, a gameleira (Ficus sp), que possui aproximadamente cinco metros de diâmetro, atrai curiosos e fiéis que acreditam na aparição de uma Santa, a Mãe Peregrina. O local oferece potencial para o geoturismo, agroturismo, ecoturismo e também para práticas esportivas de aventura, além de abrigar um precioso patrimônio histórico com casarões do século XIX. Devido à importância biológica, esta Unidade de Conservação faz parte do Corredor Ecológico da Pedra do Elefante, onde se encontram espécies raras, endêmicas e ameaçadas de extinção.

DADOS GERAIS

Área: 2.562,31 ha

Município: Nova Venécia

Bioma: Mata Atlântica

Domínio Florestal: Floresta Estacional Semidecidual

Criação: Decreto Estadual nº 794-R/2001

Pesquisas: Estudos realizados e em andamento

Conselho Gestor: Decreto Estadual nº1.704-R/2006

Plano de Manejo: (em elaboração)

ATENDIMENTO E CONTATOS

Administrativo: De segunda a sexta de 08h às 17h

Telefone: 27 98802 7751

E-mail: gilcimar.pereira@iema.es.gov.br

ATRATIVOS

Pedra do Elefante: parte de um conjunto de afloramentos rochosos de granito, possui este nome por lembrar a cabeça de um elefante quando vista da estrada ES-381, principal acesso da cidade de Nova Venécia. Com 604 metros de altitude possui uma trilha de acesso ao seu topo de onde é possível avistar todas os demais morros e afloramentos rochosos da região, além da cidade de Nova Venécia. O rochedo foi tombado como patrimônio natural do Espírito Santo pelo Conselho Estadual de Cultura.

Gameleira: é uma antiga árvore de grande porte com pelo menos 5 metros de circunferência. Suas raízes percorrem a superfície formando grandes assentos naturais, onde são aproveitados para a realização de palestras e missas, pois está localizada na base do morro do Santuário da Mãe Peregrina.

Pedra da Torre: mirante natural onde está localizada uma torre de telefonia celular. Do alto da pedra é possível avistar a Pedra do Elefante por outro ângulo, além do conjunto rochoso que a acompanha e suas vistosas florestas em meio aos vales.

Casarão da Fazenda Santa Rita: com arquitetura que remonta as casas do século XIX, possui utensílios e artefatos que pertenceram ao Barão de Aimorés, além de uma coleção de rochas e minerais da época do garimpo na região.

Santuário da Mãe Peregrina: local onde foi relatado a aparição de Nossa Senhora da Paz por um morador local. Segundo os relatos, o fenômeno se repete uma vez por mês, atraindo muitos fiéis até a capela construída no alto de uma pedra, acessível por uma íngreme escadaria.

Mapa de atrativos: Clique aqui

ORIENTAÇÕES PARA VISITAR UMA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO

Você também é responsável pela proteção da natureza:

  • Não jogue lixo na área da APA.
  • Não risque ou corte as árvores.
  • Não alimente, nem perturbe os animais silvestres.
  • Evite o uso de fogo.
  • Desligue as caixas de som e ouça a natureza

ATENÇÃO! NÃO É PERMITIDA A PRÁTICA DE MOTOCICLISMO NA TRILHAS DO INTERIOR DA APA

COMO CHEGAR:

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard